Quinta-feira, 15 de Novembro de 2007

Um Desafio, pela Amizade!!

De Pedro a 15 de Novembro de 2007 às 22:51


Todos os dias, sempre que posso consulto este espaço, pois é-o um local que me apaixona, e também na esperança de encontrar algo novo (comentário).
O blog encontra-se nos “Favoritos” na pagina que acedo á Internet, e são muito poucos aqueles que tem o “privilégio” de ali figurar, concluindo-se a importância que lhe por mim é dada.
Tinha estabelecido para mim mesmo não comentar mais nada até que surgisse mais alguém que viesse dizer isto ou aquilo , mas eis que o administrador do espaço e muito bem veio lançar como que um desafio, evocando o motivo da sua criação, nos relembrando a Amizade a Camaradagem um alerta para que isto continue, para que com isto possamos partilhar opiniões, desenvolver iniciativas, não querendo que, dos “tantos” que nós somos, e dos tão poucos que poderemos aparentar ser.
E agora queria lançar-vos

Um desafio.
Muito pequenino,
Mas que,
Seria o inicio
Claro, eu sei, se vocês aceitassem.
Mas…
Vou desembuchar , não consigo, e vou-vos pedir para pensarem:
-Que eu gostaria que, (neste Inverno ou Primavera)
NOS ENCONTRASSEMOS TODOS NÓS NUM ALMOÇO (restaurante) fosse ele em Ponte Sor, Castelo Branco, Envendos, Samora Correia, Figueira da Foz, Lisboa, Abrantes, Proença, Nisa, Mação.


Certo dia, que não posso precisar á cerca de dois anos atrás á mesa de jantar e dialogando com minha filha onde ela me pedia incessantemente para a deixar ir a uma festa de anos de um(a) colega da turma, e eu, já farto de tantas festas de anos e depois de a ouvir, respondi-lhe:- Deixa-te disso já estou farto destas festas da treta, e ela levantou-se olhou-me fixamente e disse-me:- Pai !! ( fez uma pausa) São os meus amigos .
Mas este (são os meus amigos) foi-me dito com uma seriedade uma convicção, por uma adolescente que eu nunca tinha visto antes, nunca tinha visto ela defender assim. Trouxe-vos esta história real da minha vida particular para ilustrar o quanto poderemos gostar, o quanto poderemos ser amigos
E eu, não um adolescente como ela , um adulto já bem maduro, mas também eu, poderei com a mesma convicção que ouvi expressar-vos o quanto são meus Amigos.
Um Amigo.
publicado por Zimbro às 01:03
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Visitante. a 17 de Novembro de 2007 às 12:48
Como visitante permanente deste blog, venho por este meio dizer que o visitante Pedro tem geito para a escrita, mas o que me tocou mais foram as palavras da sua filha, na minha opinião acho que está a ser um pouco retrogado pois se a sua filha é adolescente devia deixa-la aproveitar a vida ao máxima pois está na idade disso assim como o senhor pedro já esteve, devia ser um pouco mais liberal e deixa.la conviver pois a vida passa depressa e ela pode não estar a aproveitar esta importante fase da sua vida. pense nisso

uma visitante.


De Pedro a 1 de Janeiro de 2008 às 19:11
Informação adicional: A visitante que comenta o artigo é a filha do Pedro mas o motivo pelo que o volto a comentar é tão somente para vos afirmar que o que gostei mais de ler e me encheu a vista é ela referir que é visitante permanente do blog. Obrigado filha.
P.S. Quem não gosta de ver uma arvore por si plantada desenvolver-se, gostando da terra, do lugar que o seu “criador escolheu”.



Comentar post

contador free


links

posts recentes

Boas Festas e Próspero an...

Magusto - Caminhada

CONVIVIO - ABRIL -ZIMBREI...

Magusto

PEGO DA RAINHA

Convivio 2013

CONVIVIO DE VERÃO

Convivio 25 de Abril - 20...

Um património em desapare...

BOAS FESTAS

arquivos

Dezembro 2014

Outubro 2014

Abril 2014

Novembro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Abril 2013

Março 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Maio 2012

Abril 2012

Dezembro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Dezembro 2010

Agosto 2010

Junho 2010

Abril 2010

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Maio 2008

Abril 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

mais sobre mim